PADRE

Luis Felipe Martins, mais conhecido como Padre, iniciou-se na arte meio ao acaso ou destino, observando a natureza através de sua câmera. Da natureza voou como folha, e caiu num mosh ao mundo do rock, viajando por cada pedaço do Brasil, entre paisagens e sentimentos que poucos já viveram.

Em busca de algo novo, foi percorrer terras antigas, sentir o frio nos pulmões e a neve nos olhos. Há registros de Portugal, Espanha, França e Holanda, principalmente Amsterdam, onde pousou por alguns meses, mas que o transformaram para sempre.

Sua caminhada prosseguiu no centro Metamorfose.
Acima das nuvens em uma montanha, encontrou os caminhos do Tantra.
Nascer
Morrer
Renascer

Descobriu em si a vocação pela arte de curar.
Transformar
Kundalini

Navegou ainda mais longe, e do outro lado do mundo, na Austrália, descobriu sua natureza e cultura quase intocadas.
De Party, em Parties, registrou na noite dos viajantes a celebração pela vida.
I love you,
I love you too
They said

Seja bem vindo
sà wàt dee
Escutou-se ao norte da Tailândia, em Chiang Mai.

Aprendeu a arte milenar da massagem Thai.
E sua reflexologia
O fez refletir
Agir

Escutou e respondeu ao chamado de Fogo, na casa Moxei.
E nesta casa espacial, enxergou o universo em si e no outro.
Namaste
A arte de simplesmente ser
Ser
Humano

De volta as janelas de São Paulo, na Trackers, aprendeu com os melhores do mundo, a arte de manipular a LUZ.
VJ Residente há 5 anos, usa a projeção e o vídeo mapping, para iluminar e colorir,onde antes era desprovido de luz.
Por mais longa que seja a noite
O dia há de nascer

Descobriu no coletivo Nas Artes do Corpo, a comunhão dos seres voltados a um único propósito, fazer arte de maneira pura, e sem preconceitos.

Aqui você pode
Aqui você existe
Co-existe

E que essa seja sua terapia!
Veneno se compra em drogarias

Sunt mala quae libas
Ipse venena bibas
PAX

Hoje,
Padre busca na arte uma ferramenta
Transformação
Comunhão
Cura