Sala Espacial – Casa Moxei – Videos

“Quando fui à casa Moxei pela última vez, rompi de vez com a forma crua de receber um som. Musicalmente, a banda Sala Espacial era sensacional, mas a vibe transcendia a audição. Era algo para sentir no todo: na pele, na palma da mão da pessoa ao lado, nas dezenas de respirações, no sussurro, no grito, no sorriso da criança, na alma. É o tipo de experiência que renova quem se permite.”



“De bermuda e chinelos, o músico Teco Martins me recepciona na porta da Moxei, localizada na zona oeste de São Paulo, com um sorriso amigável e um “pode entrar, fica à vontade”. Na sala, encontro com o Artista Luis Felipe Martins, mais conhecido como “Padre”, com quem falei ao telefone para agendar a visita.

Teco explica que tudo começou quando a banda Rancore, da qual ele era vocalista, mudou-se para Moxei, fazendo dali uma espécie de quartel general do grupo. Porém, aos poucos, alguns membros saíram da casa, abrindo espaço para outros artistas, como pintores e fotógrafos.

No dia 12 de fevereiro de 2014, pouco tempo depois do estúdio do músico Toni Rastan ser montado, uma oscilação na energia elétrica acabou incendiando as espumas e as chamas logo se espalharam pelo local. “Depois que os bombeiros chegaram, demorou quatro horas para apagar. Então, o que não foi destruído pelo fogo, foi destruído pelo calor e pela fuligem”, explica Teco Martins. Seus olhos parecem rever as cenas.

Além dos móveis e eletroeletrônicos, os moradores perderam itens pessoais. Enquanto Teco conta isso, a porta se abre e quem entra é Nenê Altro, vocalista da banda de hardcore Dance of Days, que residia no local na data do acontecimento. “Nem me fale”, ele ri numa mistura de humor e pesar.

Na época, a cena underground se uniu em dois shows cujas arrecadações seriam destinadas à reconstrução da Moxei. Aos poucos, a casa se reergueu e ganhou nome e identidade.”

Tags